Incesto

Papai Mamãe e Eu

Meu nome é Evandro e o que vou narrar aconteceu quando tinha 18 anos. Sempre gostei muito de sacanagem e acho que por isso casei com uma mulher muito gostosa, puta e tarada. Num sábado à tardinha, após jogar algumas partidas de futebol com amigos, voltei para casa e ao entrar notei que estava tudo em silêncio. A principio pensei que meus pais haviam saído. Tomei um copo de água na cozinha e subi para tomar um banho. Quando cheguei ao topo da escada ouvi uns gemidos vindos do quarto de meus pais. Ao passar pela porta notei que estava entre aberta e resolvi dar uma espiadinha. Nossa....minha mãe estava sentada na beirada da cama e meu pai de pé, com seu pau super duro sendo chupado por ela. Mamãe chupava as bolas de papai e depois subia por toda a extensão do cassete até a cabeçorra, se detendo com a língua no buraquinho do xixi. Papai tinha um caralho enorme e grosso e a cabeça mal cabia na boquinha dela. Papai colocou mamãe de quatro na cama e de uma só vez enterrou o pau em sua buceta. Ela deu um gemido e falou:" Huuummm!!!que delicia de pau....mete com força seu viado....fode tua putona que dá pra todos os homens...corno...vai me fode com força....tô gozando gostoso...." Papai fazia um vai e vem furioso, batendo com suas bolas na bunda dela e ela gozava sucessivamente.De repente sacou o pau da buceta e sem dó nem piedade enterrou-o no cuzinho dela. Ela deu um gritinho, acredito que meio de dor e prazer misturados, iniciando outro vai e vem. Ele falou:"Toma no cú sua puta...vagabunda...cu gosssstooosoooo...sou corno mas sou feliz...adoro ser corneado e ver outro homem te fudendo...vou limpar teu cú com minha porra...sua vaca..." Mamãe respondeu:" Nãaaaoooo!!! quero tua porra na minha cara seu viado...na minha boca...quero beber teu leitinho....." Papai tirou o pau do cú. Mamãe sentou na cama e papai esporrou em seu rosto varios jatos, os quais ela lambia e engolia. Depois chupou tudo deixando o pau dele limpinho. O pau de papai amoleceu e ela falou:"Puta merda...seu froxo...ainda tô com tesão na buceta....quero fuder mais....muito mais...vô dá pro primeiro que aparecer...." Meu pau parecia que ia explodir de tão duro que estava. Quando ela falou aquilo levei um susto e esbarrei na porta. Os dois olhara e me viram parado de pau duro para fora da bermuda. Papai disse:"Estas aí a muito tempo filho?" Eu respondi:"É...mais ou menos...deu pra ver toda a foda de vocês..."Mamãe falou:"Entra aqui filho...vamos conversar um pouco..." Eu entrei no quarto e sentei na cama com eles nús ao meu lado. Mamãe perguntou se deu tesão em vê-los fuder e eu respondi que sim. Papai num rompante segurou meu pau e disse:"Chupa o pau do Evandro...vai...tô mandando...". Minha mãe me fez levantar, arriou minha bermuda e cueca e iniciou um boquete divino. Papai olhava e se masturbava. Ele se aproximou e começou a dividir meu pau com mamãe. Enquanto ela chupava as bolas ele chupava a cabeça. Não resisti e esporrei na boca dele. Ele sorveu tudo. Meu cassete continuava durissimo e a essa altura o dele também. Papai deitou na cama com o pau apontado para o teto e mamãe subiu nele colocando o pau em sua buceta. Iniciou uma cavalgada enquanto chupava meu pau. Papai disse:"Evandro vamos fazer um sanduiche com a tua mãe. Enfia teu cassete no cú dela....vai...."Ela parou de mexer e empinou a bundona gostosa. Eu mirei a cabeça no anelzinho já arrombado por papai e forcei. Entrou a cabeça e ela num rompante empurrou a bunda para trás tendo então o cú totalmente preenchido. Eu sentia o caralho de papai no outro lado. Começamos a mexer cadenciadamente. Quando eu media ele tirava. Ficamos assim por uns quinze minutos e mamãe gozando como louca até que eu e papai anunciamos nossos gozos e esporramos dentro dela. Era muita porra escorrendo dos buracos arrombados. Papai lambeu toda a porra da buceta e do cú de mamãe e seu pau amoleceu de vez. Mamãe começou a me xupar novamente e o meu endureceu. Ela deitou na cama e abrindo as pernas me chamou para fazermos um papai e mamãe. Eu meti fundo, enquanto ela mexia e papai por trás lambia meu cú e enfiava o dedo. Aquilo me deu o maior tesão e esporrei novamente dentro dela. Depois daquele sábado passamos a fuder os três quase que diariamente e quando papai não estava em casa eu e mamãe ficavamos de marido e mulher. Papai já é falecido, mas até hoje trepo com mamãe...junto com minha mulher que sabe de tudo...e gosta.

 

Conto Erótico enviado 05/12/2007 15:28:23 por: Evandro