Heteros

Aulas Particulares para Daniele

É interessante o modo que as coisas acontecem.Sou moreno, 23 anos, chamo me Bernardo. Na rua em que moro não há muitas garotas, na verdade não há nenhuma com quem possa namorar, pois são muito novas.Porém há uma menina, Daniele, eu a vi crescer, mas não sabia que ficaria linda, aos seus 12 anos, era uma menina muito reprimida, pois sua mãe não deixava sair pra lugar algum. Porem precisava de reforço escolar suas notas na escola estavam abaixo do nível. Sua mãe, que me conhecia, convidou me para fazer lhe esse favor, não neguei. Ao chegar a sua casa, noitinha, percebeu que ela estava de camisola, muito, realmente muito curta, talvez pelo fato de ter crescido demais, suas coxas que eram finas e longas estavam as mostras, deixando se perceber uma parte um pouco mais escura.Morena, com peitinhos suculentos e duros, prontos pra serem chupados.A camisola era transparente. Bem nesse dia não aconteceu nada. Noite de sábado 7:30 Dona Regina, sua mãe iria pra igreja. Passou lá em casa e disse - Bernardo quando sr Pedro chegar, avó de Daniele, você pode ir lá, pois agora ela está só. 07:45, sr Pedro chega, detalhe, completamente bêbado, era sábado dia de pinga, mas eu fui.Afinal...Ele estava lá Capotou na cama do seu quarto. E ficamos sozinhos na sala. Ela de camisola, fazendo perguntas bem perto de mim, e eu de olho nos peitos dela que eram bicudos e rosados.Cara era uma loucura. Eu disse: - o vento está espalhando tudo, vamos pro seu quarto? - Vamos, mas não liga pra bagunça. E fomos, mas no quarto era muito quente e ela disse: - se quiser pode tirar a camisa. Eu tirei e ela não parava de olhar pra mim, ficava dando risadinhas. -por que você ta rindo? - nada. Então eu comecei a fazer cócegas nela, e ela pedia, morrendo de rir, pra parar. E continuava rindo. E eu a agarrava, num amasso que esfregava meu pau em sua bucetinha. Num momento ela percebeu que eu estava de pau duro e disse. Minha nossa senhora Bernardo você está de pau duro. E perguntou porque? Por sua causa, com o calor da sua xana. Você não gostou também? Ela deu um sorriso meio que safado e disse, poderia ter sido melhor. Nesse momento eu a abracei e ela... - para que a mãe pode chegar... - sua mãe disse que só voltaria 09:30. - mas o que você vai fazer? tudo Tirei a camisola dela e ficou só de calcinha, que peitinhos deliciosos... Chupei os, no começo ela não quis, mas depois se derreteu em gemidos baixos. Dizendo... - minha mãe não pode descobrir... Certo? - certo Então virei a de costas e comecei chupar e morder seu pescoço de modo que não marcasse.Fui tirar sua calcinha então ela não quis. A aquela altura do campeonato eu nem escutava...Rasguei a calcinha e vi... Meu pai amado...Que xota linda...Bem inchadinha, num cabia um dedo, veremos... Ela estava com medo dizendo que meu pau era muito grande, e que não lhe enfiasse, eu disse. Então chupa... Ela foi bem devagar pra chupar quando colocou meu pau na boca. Que coisa gostosa, quente, meu pau encostava no céu da boca dela, e ela ficava lambendo ele todo...Eu quase que gozava, mas tirei e a deitei na cama dela, que estava cheio de panos...Botei ela de pernas abertas, (franga assada). A xota dela era muito suculenta, fui chupar e ela negava, mas depois pressionava minha cabeça dizendo que estava formigando e que estava bom... Parei me encaixei entre suas pernas finas e disse que ficasse relaxada, ficou nervosa - não, para, por favor, sou muito nova. - mas já agüenta E fui esfregando o pau na xotinha dela O avô dela nesse momento tava sonhando com a morte da bezerra E ela tava gostando do esfrega-esfrega E de uma vez empurrei a cabeça Ela arregalou os olhos deu um gemido embutido Já era tarde segurou botou as mãos nas minhas coxas para tentar Deixar as bombadas mais leves e ficou me olhando com uma cara de dor Eu comecei a empurrar, só entrou 3 cm de cabeça, ainda faltava os 16 para chegar ate as bolas. A cada empurrada era uma luta de olhares que tinha com ela. Sem perceber que o que lubrificava a penetração era o sangue da sua virgindade...Com o tempo ela começou a gostar, revirando os olhos de vez em quando e suspirar, lembro me dela dizendo. - você não tem vergonha.Comendo uma menina de 12 anos - você ta gostando - não vem ao caso - a coloquei numa posição em que ela ficava por cima e seu peso empurrava mais minha pica dentro de sua bucetinha sangrando - cabelos dela em cima de mim, quando ela pediu quase chorando que mudássemos de posição, pois estava doendo. - botei a no chão, na verdade tinha total controle sobre ela, pois tenho forca para levanta lá. - De quatro, com a vagina arrombada e respirando, olhei e vi. - Aquele espetáculo de bunda arrebitada - Fui pra detrás dela e encaixei o pau no seu pequeno buraquinho - Nesse momento ela não quis - Nem pensar, já foi longe demais me comendo, agora quer meu cu, seu louco. Empurrei ela contra o chão e empurrei a pica no seu cu sem dó. Ela gritou na hora e ficou chorando baixo E eu depois desse encaixe tratei de enfia até encostar o saco na sua vagina arrombada, ela perguntou. - por que você parou de me comer, pra me maltratar no cu. - você vai gostar, - duvido muito Num deu 2 minutos ela tava empurrando a bunda de encontro ao meu pau fazendo entrar ate...A alma Estava bom demais, delicioso, quente, apertadinho, e a gemedeira. - hum aiiii - o que foi - cala a boca seu besta, e continua. ela tava toda saltitante quando tirei a pica o buraco dela cabia uma mão de tão grande, enfiei tudo de novo e ela arriada no chão com a bundinha bem empinadinha pra cima e na hora de gozar... Vai que minha bunda e minha xana ta ardendo, não para. - to quase gozando - então cuida de me fazer gozar também né? Acelerei a estocadas de modos que dava pra ouvir o som do meu pau saindo do cuzinho dela, enfiei 2 dedos na sua xotinha, ela gemeu. - ai ainda dói Comecei, delicadamente, a masturbá-la. -nossa que sensação, parece que vou me mijar... - você vai e gozar Na verdade ela se mijou, ou gozou, sei lá alguma coisa saiu dela. Mas eu gozei no cu dela E arriei por cima dela deitada no chão Fiquei com meu pau encaixado no cuzinho dela até amolecer E assim foi minha noite de sábado Todos os sábados dou reforço a Daniele Que namoro secretamente Com todas as regalias de um namoro Como ela de todo jeito

 

Conto Erótico enviado 06/08/2009 16:19:51 por: MATEUS